Conheça as 12 maiores gafes em processos seletivos

06fev09

1- Mentiras. O que acontece é que o profissional vê uma oportunidade que não pode deixar passar e direciona o currículo para ser chamado para a entrevista. Simplesmente mente. Se é necessário o inglês, ele fala que é fluente… Mas, na hora de conversar, desaponta! Isso acaba queimando o profissional. “No mundo de RH, por mais gigantesco que seja, nos deparamos com outros selecionadores e temos oportunidades de trocar informações”, conta a consultora do Grupo Foco, Francilene Araújo, que passou pela situação há poucos dias, com um candidato que não sabia falar inglês e não entendia as perguntas, ou então, respondia coisas sem sentido.

2- Gírias. Francilene conta que muitas vezes já foi chamada de “cara”, ou então ouviu expressões como “maneiro” ou “irado”. Já a consultora de planejamento de carreira da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Melina Gras, cita outras que incomodam, e colocam os candidatos em situações constrangedoras: falar a todo o momento “tipo assim”, “né”, “entendeu”, e o pior, usar palavrões em expressões. “Um candidato já chegou e falou que tinha feito um puta projeto”.

3- Intimidade. A situação fica realmente feia quando o candidato passa dos limites e acha que o entrevistador é uma pessoa íntima. “Um deles chegou na entrevista, virou para mim e disse: eu te conheço, e é de balada heim! Como se fosse meu amigo. Totalmente inadequado”, relata Francilene.

4- Discurso. Muitos candidatos usam o processo seletivo para desabafar. Talvez por estarem diante de um psicólogo, pensam que devem abrir o coração. “Uma vez um moço me contou que não podia ter filhos”, diz Francilene. Melina conta outra gafe: “Um dia chegou um executivo de 40 anos, alto, e na hora que falou da vida pessoal disse que era adotado, que se sentia rejeitado, que não se dava bem com mulheres e com a mãe”.

5- Choro. A maior gafe já identificada pelos selecionadores. Ela é mais comum do que se pensa. A analista de RH da Catho Online, Adriana Souza, conta que uma vez, uma moça jovem sequer começou a falar no processo seletivo e começou a chorar. “Ela era jovem e estava nervosa. Não conseguiu nem participar do processo”. Outro caso é contado por Melina: “Apenas perguntei como era o relacionamento com o pai, e a pessoa já começou a chorar”. Mas quem pensa que isso só acontece com vagas para pessoas mais jovens está enganado. De acordo com Francilene, um executivo que foi demitido de uma empresa após a morte de um colega chorou quando questionado sobre o motivo de sua demissão, e por um longo tempo.

6- Postura. Sem perceber, você pode estar cometendo a gafe de incomodar as demais pessoas, passando uma sensação de descaso. “Uma vez, um executivo passou a entrevista inteira com tom de arrogância, na tentativa de inverter os papéis. Passou a entrevista inteira com pernas cruzadas e braços trançados atrás do pescoço. Então eu perguntei o que ele faria se um executivo viesse para a entrevista e ficasse o tempo inteiro com as pernas cruzadas e as mãos para o alto, trançadas atrás do pescoço. Ele disse que não contrataria. Eu perguntei porque ele estava assim. Ele respondeu que não havia percebido”, relata Melina.

7- Fala. Tem candidato que não se contenta em dar uma resposta. Ele tem que dar toda uma explicação. O problema é que acaba sendo prolixo e, quando percebe, acabou se contradizendo. Quando não tiver o que falar, apenas não fale!

8- Seleções. “Uma das gafes é a pessoa dizer que conhece a empresa e começar a contar fatos que não condizem. Ela participou de outra entrevista no mesmo dia e começa a confundir, tanto informações sobre a empresa como quanto ao salário, à vaga e etc.”, comenta Adriana, da Catho.

9- Palavras. Algo que pode deixar a pessoa em uma situação bastante constrangedora é trocar palavras. “Numa seleção, a menina estava fazendo uma simulação de vendas, e trocou a palavra vaguinha por um termo obsceno. Numa sala com dez pessoas, todos caíram no riso. Isso acontece quando se está ansioso”, explica Adriana.

10- Jargões. As pessoas trocam direto ou pronunciam errado jargões como coaching, networking, benchmarking.

11- Críticas. Cuidado com o que você fala do seu antigo chefe durante uma seleção. “Uma gafe é falar mal de uma pessoa e o selecionador conhecê-la”.

12- Apelação. Outra gafe é pedir a vaga porque está precisando de dinheiro, ou deixar demonstrar isso. “Todo mundo tem conta para pagar e ninguém contrata na apelação emocional”, pondera Melina.

[via InfoMoney]

Leia também:

09.02.2009: Seu emprego está em risco? Saiba como descobrir

09.02.2009: Profissionais buscam mais emprego pela internet, revela pesquisa da Catho

06.02.2009: No meio da crise, perdeu o emprego? Confira 10 dicas sobre o que fazer

06.02.2009: Apelação ou não: na procura por emprego, vale citar situação financeira ruim?

19.12.2008: Crise financeira: quanto vale sua empresa? E você? por William Douglas

18.12.2008: Networking: confira a maneira certa de pedir indicação de emprego

05.12.2008: O que responder à pergunta: “Você está participando de outro processo seletivo?”



One Response to “Conheça as 12 maiores gafes em processos seletivos”

  1. 1 ERIKA

    discordo acho que muitas vezes selecionador leva a dinamica pontos emocinais eu ja me emocinei uma vez e fui contratada


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: