Rádio: as ameaças de novas mídias e novas tecnologias.

16abr08

“Para o rádio, o maior dos desafios é, sem dúvida, sua própria sobrevivência a médio e longo prazo, diante de tantas mudanças tecnológicas e dos modelos de negócios”.

Essa é a declaração do jornalista Ethevaldo Siqueira, destacado pelo jornal “O Estado de S.Paulo” para cobrir a National Association of Broadcasters, feira que acontece esta semana em Las Vegas e reúne o mercado mundial de radiodifusão.

O desafio não se restringe aos EUA e contrasta o tradicionalismo centenário com mídias consideradas recentes como a Internet e modelos como YouTube, blogs e podcasts, que segundo Ethevaldo, competem diretamente com o rádio e televisão, embora o maior prejuízo seja o do rádio.

O presidente da NAB, David Rehr, não deixa de lado a preocupação pelo fato de a nova geração dispensar o rádio e também a TV, embora em menor escala. Segundo ele, a parte negativa do YouTube é causar a falsa impressão, a especialistas da feira, de caracterizar a radiodifusão como obsoleta.

“Sim, o rádio e a TV abertos estão enfrentando uma concorrência vital com o YouTube, a internet, o celular e os iPods. Nosso modelo de radiodifusão não funciona mais como no passado e não está sabendo dar as respostas certas a esses novos meios” – lamenta Rehr“, em declaração divulgada pelo “Estadão”.

A discussão acerca do assunto surge a partir do maior número de opções ao consumidor.

“A força desses novos produtos e tecnologias é, sem dúvida, imensa, a ponto de desorientar as emissoras, grandes, médias ou pequenas”, diz Ethevaldo.

Sobretudo, Rehr é otimista. Injeta ânimo na comunidade dos radiodufusores e alerta para desafios constantes na profissão. Com informações da AdNews.

Acredito que o rádio, assim como a TV digital, vão se reinventar. Novos modelos trarão ao rádio outras possibilidades. A própria geração de satélites alimentou uma transformação radical ao rádio. Vide o exemplo da Rede Jovem Pan entre outros.

Uma possibilidade que vem crescendo são as rádios como a Last FM, com a plataforma internet. Entenda o seu funcionamento aqui.

As incertezas são péssimas para um bom planejamento, mas os profissionais de rádio não tem outra opção do que estar atentos as novas formas e acima de tudo, encarar a tecnologia como uma aliada do que uma ameaça.

A indústria da música é um bom exemplo. “Acordaram” tarde para a música na internet e sofreram um bocado com seu modelo de negócios arcaico e proprietário.

Ademais, as preocupações não se restringem somente aos profissionais de rádio, afinal nos últimos anos o processo de evolução e transformações, sem dúvida nenhuma, é algo único em toda a história da humanidade. E em boa parte mais rápido do que a racionalidade pode compreender (vide a bolha da internet em 2000).

Anúncios


No Responses Yet to “Rádio: as ameaças de novas mídias e novas tecnologias.”

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: