Conheça a história da 1ª viagem de carro no Brasil que completa 100 anos

13abr08

Não se sabe exatamente por que o Conde de Lesdain aportou no Rio, naquele verão de 1908. Fato é que o rapaz francês — forte, rico e empreendedor — não se comprazia com a banalidade. Quando chegou por aqui, tinha acabado de publicar um livro relatando sua viagem de lua-de-mel, uma excursão por toda a China em lombo de cavalo e camelo.

Para o Rio, ele trouxe seu amado automóvel, um Brasier 16hp. Seduzido pelo Corcovado (ainda sem o Cristo), o conde resolveu subir a montanha de carro, numa época em que o único caminho até o pico era a estrada de ferro. O nobre foi chamado de maluco, mas conseguiu alcançar o topo.

“Concorrente” foi do Rio a Petrópolis em três dias.
Começaram a haver boatos de que alguém tentaria chegar a São Paulo de carro. Competitivo, Lesdain não vacilou: correu à garagem e convocou três amigos motoristas (os também franceses Henri Trotet, Gaston Conte e Albert Vivès). Era a madrugada de 10 de março de 1908 quando o Brasier partiu, tomando o rumo de Jacarepaguá.

Lesdain, porém, ouvira da missa a metade: seu “concorrente” não planejava viajar a São Paulo, mas apenas ser o primeiro a ir de automóvel do Rio a Petrópolis. Foram três dias até que Gastão de Almeida conseguisse chegar à cidade imperial com seu Lorraine-Dietrich (de trem, esse percurso já era feito em pouco mais de uma hora).

Enquanto Gastão comemorava o êxito na serra, Lesdain penava. Na falta de uma estrada que ligasse as duas maiores cidades do país (a primeira rodovia Rio-São Paulo só seria inaugurada em 1928), o jeito foi encarar caminhos de boiadeiros e trilhas ligando fazendas.

O começo da viagem de Lesdain foi razoavelmente tranqüilo, mas, depois de Mendes, o grupo se perdeu seguidas vezes. Além da desorientação, havia lama até a metade das botas. Outro problema era a ausência de pontes. Postos de gasolina, obviamente, não existiam. A solução era levar latões de 50 litros.

A cada cidade, os expedicionários telegrafavam aos jornais da capital, narrando as últimas peripécias. De Barra do Piraí, por exemplo, informaram que estavam atolados, sem condições de prosseguir. Apesar dos percalços, o grupo avançou pelo Vale do Paraíba, muitas vezes dormindo sob as estrelas.

Em Areias, já no estado de São Paulo, outro incidente: o povo inteiro se reuniu na praça da matriz para ver, pela primeira vez, um automóvel. O prefeito fez as honras e tudo corria bem até que Lesdain resolveu ligar o carro. Depois de algumas maniveladas, o motor de quatro cilindros do Brasier pegou soltando explosões. Houve correria e um cidadão quebrou a perna.

Vencida a metade do percurso, os heróis passaram a enviar telegramas a São Paulo, anunciando sua iminente chegada. Em 12 de abril, centenas de curiosos e muitos apaixonados por automobilismo se reuniram no bairro da Penha, na capital paulista, para receber o herói.

Sucesso na primeira viagem, fracasso na primeira corrida.
Lesdain agradeceu o carinho dos brasileiros que o orientaram e hospedaram ao longo da aventura de 33 dias, em que foram percorridos 700 quilômetros (o caminho não era a reta de hoje…). No restaurante Rotisserie Sportsman, enquanto comemorava a epopéia com uma taça de champanhe, o conde anunciou que prosseguiria a viagem até outras cidades, como Santos.


Hotel de la Rotiesserie Sportsman. Imagem: Almanak Paulistano.

Foi o que bastou para mexer com o brio dos automobilistas locais. Em 16 de abril, um grupo encabeçado pelo político e milionário Antônio Prado Júnior, partiu num Motobloc, para uma aventura de 36 horas. Era a primeira vez que um automóvel foi de São Paulo a Santos.


Clóvis Glicério era quem trazia os Motobloc em São Paulo. Imagem: Historic Rally & Classic Race Cars.

Lesdain desistiu de seguir para outras cidades, mas continuou fiel à paixão motorizada.

Em 26 de julho, o nobre já estava novamente em São Paulo, para a primeira corrida de automóveis do Brasil — o Circuito de Itapecerica. Dessa vez, não teve sorte: nos treinos, bateu o Brasier. Emprestaram-lhe outro carro (um Herald) e houve mais um acidente. Lesdain quebrou o queixo e não se sabe de outras de suas reinações por aqui.

Para celebrar estes episódios, o Automóvel Clube do Brasil irá organizar um desfile com 100 automóveis clássicos e antigos para repetir a trajetória executada por Lesdain. O grupo sairá do Rio de Janeiro rumo a São Paulo no dia 12 de abril. No dia seguinte, o comboio seguirá para Santos por meio da rodovia Anchieta. Em seguida, partirá para a descida da Serra do Mar, com apresentação individual dos veículos participantes, e chegará a Santos, onde os automóveis ficarão expostos no centro velho da cidade. No local, haverá também o lançamento do livro que narra a história da primeira viagem São Paulo-Santos, na Casa de Frontaria Azulejada. Todo o percurso receberá o apoio técnico da Ecovias.

No mesmo dia, o grupo retornará a capital paulista para integrar-se aos outros 200 veículos que já estarão posicionados no pavilhão de exposições do Centro Imigrantes, localizado no km 1,5 da rodovia dos Imigrantes.

No mesmo dia, o grupo retornará a capital paulista para integrar-se aos outros 200 veículos que já estarão posicionados no pavilhão de exposições do Centro Imigrantes, localizado no km 1,5 da rodovia dos Imigrantes.

A exposição estará aberta ao público das 10 às 21h. O valor da entrada é de R$ 10. Crianças com até seis anos não pagam. Estudantes, aposentados e crianças com idade até 12 anos, pagam meia entrada.

Fontes:
O Globo
Diário do Grande ABC
Historic Rally & Classic Race Cars



2 Responses to “Conheça a história da 1ª viagem de carro no Brasil que completa 100 anos”

  1. 1 Edvan Ramos da Silva(Barão Potyguaras)

    O Conde de Lesdain, quando resolveu fazer a viagem para São Paulo,primeiro ele explorou o antigo caminho da independência que partia de Itaguai, Estado do Rio de Janeiro. Por ter encontrado a estrada em situação deplorável resolveu seguir por outro caminho. Lesdain esteve em Itaguai em 10 de março de 1908.
    Edvan Ramos da Silva(Barão Potyguaras)
    Escritor e Historiador.


  1. 1 100 anos da primera viagem de carro do Rio a São Paulo « Carros Antigos Weblog

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: