Análise das últimas compras da Petrobras na distribuição de combustíveis no Brasil.

08abr08

“O avanço da Petrobras no setor de distribuição de combustíveis representa um aumento de poder de mercado “significativo” para a estatal.”

A avaliação é da ex-conselheira do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e pesquisadora do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Lucia Helena Salgado.

Além do avanço em combustíveis, a estatal já tem forte presença nas áreas de exploração e produção, refino de petróleo e petroquímica.

“É mais um passo que a estatal dá dentro da cadeia do petróleo no País, agora em direção à distribuição, com muita clareza”, diz a pesquisadora”.

Segundo ela, o poder de mercado tende a permitir, eventualmente, a prática de políticas discriminatórias de preço e de concorrência predatória, lesiva ao consumidor.

“Além disso, essa concentração pode significar o bloqueio à entrada de novos concorrentes.”

Segundo estimativa feita pelo especialista em infra-estrutura Adriano Pires, a Petrobras detinha perto de 34% do mercado de combustíveis no País, fatia que teria saltado ao redor de 40%, com a aquisição da Ipiranga. Com o acordo entre a estatal e a Esso, Pires estima que o peso da Petrobras pode saltar para entre 45% e 46%.

Segundo Lucia Helena, a compra de postos da Esso, em seguida à aquisição da rede da Ipiranga, gera preocupação maior porque há um histórico recente de administração de preços. Ela explica que a estatal já “emitiu sinais” de que conhece a possibilidade de prática predatória ou também chamada de exclusão. As refinarias Ipiranga e Manguinhos tiveram de suspender suas operações porque não conseguiram enfrentar a concorrência da Petrobras no mercado interno.

“A concentração gera mais risco ao consumidor e do ponto de vista empresarial é um péssimo negócio o que a Petrobras está fazendo”, afirma Pires.

Ele avalia que, no lugar de comprar mais postos, a estatal deveria investir mais na produção de petróleo.

“Fica claro que o critério é político e não empresarial. Ela quer ser monopolista em tudo o que é atividade”, disse Pires.

Se confirmado o negócio entre a Petrobras e a Esso, a operação terá de passar pelo Cade, que ainda nem julgou uma vultosa operação anterior comandada pela estatal: a aquisição da Ipiranga.

Pela legislação antitruste, qualquer fusão ou aquisição feita por empresa de faturamento anual superior a R$ 400 milhões no Brasil, ou que detenha mais de 20% de participação num determinado mercado, deve ser submetida ao Cade no prazo máximo de 15 dias úteis, a contar do primeiro documento relacionado à operação.

Via Estadão

Anúncios


2 Responses to “Análise das últimas compras da Petrobras na distribuição de combustíveis no Brasil.”

  1. 1 ANA LÚCIA PEREIRA

    GOSTARIA DE SABER SE, EU FOR ‘A ALGUM POSTO DE GASOLINA E PEDIR A ANÁLISE DO COMBUSTÍVEL DO POSTO, QUAIS SÃO AS INFORMAÇÕES QUE O FRENTISTA DEVE ME PASSAR E COMO VOU SABER SE ELE ESTÁ ME INFORMANDO CORRETO? ISSO NO ÁLCOOL E NO DIESEL TAMBÉM.

  2. Olá Ana Lúcia,

    o editor deste blog não é da área, mas busquei algumas informações úteis para você com relação a estas dúvidas:

    – é sempre importante verificar se o posto possui o registro na ANP (Agência Nacional de Petróleo), na dúvida ligue para o órgão no 0800 900267.

    – existe sim a possibilidade de você pedir ao posto o teste do produto recebido, por exemplo onde é verificado o teor do álcool na gasolina. teste obrigatório para todos os postos chamado de “teste de proveta”.

    – mais informações ou outras dúvidas, o melhor a fazer é entrar em contato diretamente com a ANP no 0800 900267

    Abraços


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: