Novo golpe: revendas de carros usados transformam veículos a gasolina em “flex caseiro”.

17fev08

Em artigo deste domingo na Folha de São Paulo, lojas convertem carro a gasolina, e cliente acredita na originalidade do bicombustível.

Há 15 dias, a frota veicular da cidade de São Paulo atingiu 6 milhões de unidades, 20% são bicombustíveis. O mercado vê tanta necessidade de oferecer carros que rodam com álcool ou gasolina que muitos a gasolina, antes de serem revendidos, são convertidos a álcool, mas vendidos como flexíveis.

565_autoservico_reportagem_1.jpg

A Folha visitou 20 lojas no centro e nas zonas norte e sul de São Paulo, e muitas admitem vender carros convertidos sem o cliente desconfiar.

Segundo os lojistas, o valor baixo do álcool faz com que o cliente prefira os bicombustíveis, sem perguntar se o sistema é de fábrica.

Um lojista que não quis se identificar disse:

“A gente ainda compra um adesivo de “flex” aí na Duque [de Caxias, avenida do centro conhecida por suas autopeças]. Não custa mais de R$ 5″.

Um vendedor indicou oficinas que fazem a conversão:

“Temos um “cara” na Penha [zona leste], outro na Casa Verde [norte] e outro na Mooca [leste]. É só escolher.”

Muitos lojistas afirmam que, se a conversão de gasolina para álcool for bem feita, o cliente não perceberá que não é de fábrica. Mas não é o que diz Waldemar Christofoletti, membro do comitê de veículos de passeio da SAE (Sociedade de Engenheiros da Mobilidade).

Isso porque o carro convertido consome mais do que um flexível com álcool, ultrapassando a vantagem de 30% do combustível sobre a gasolina.

“Trocar o chip não é suficiente. Para ter economia de combustível, é preciso elevar a taxa de compressão do motor, além de trocar a válvula termostática e as velas de ignição.”

A Assovesp (Associação dos revendedores de veículos de São Paulo) disse que não poderia se pronunciar porque seu presidente, único autorizado a falar, estava viajando.

Fraude
Para o Idec, vender carros a gasolina como bicombustíveis é uma fraude sobre sua originalidade. O Procon-SP alerta que a informação deve ser clara e precisa.
Ambos aconselham o cliente lesado a encaminhar o caso à Justiça comum e, se quiser, pedir a troca do carro, o dinheiro de volta ou um abatimento proporcional ao dano.

O Detran-SP informa que a conversão de gasolina para álcool é legal, mas deve constar no documento do carro.
Para isso, o motorista deve pagar para o Detran autorizar a mudança, apresentar a nota fiscal original dos serviços e das peças utilizadas e levar o carro para uma vistoria num posto credenciado pelo Inmetro, que emitirá o Certificado de Segurança Veicular.

Depois de cumpridas todas as etapas, o Detran modificará o CRV (Certificado de Registro do Veículo) e o CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo).

Se você for trocar ou comprar um carro, confira quando os 25 usados mais vendidos viraram “flex”:

Gol: 2003 (1.6) – 2005 (1.0 e 1.8);

Uno: 2005 (1.0);

Palio: 2004 (1.3 e 1.8) – 2005 (1.0);

Corsa: 2003 (1.8) – 2005 (1.0);

Celta: 2006 (1.0);

Fiesta: 2004 (1.6) – 2006 (1.0);

Parati: 2003 (1.6) – 2005 (1.8);

Corsa Sedan: 2003 (1.8) – 2005 (1.0) – 2006 (Classic);

Vectra: 2005 (2.0);

Saveiro: 2003 (1.6) – 2005 (1.8);

Astra: 2005 (2.0);

Siena: 2004 (1.3 e 1.8) – 2005 (1.0);

Palio Weekend: 2004 (1.3 e 1.8) – 2005 (1.0);

Golf: 2006 (1.6);

Ford Ka: 2008 (1.0 e 1.6);

Fiat Strada: 2004 (1.3 e 1.8);

S10: 2007 (2.4);

Peugeot 206: 2005 (1.6) – 2006 (1.4);

Fox: só bicombustível;

Renault Clio: 2005 (1.0 16V e 1.6);

Honda Civic: 2006;

Toyota Corolla: 2007;

EcoSport: 2005 (1.6);

Fiorino: 2005 (1.3);

Renault Scénic: 2006 (1.6).

Anúncios


5 Responses to “Novo golpe: revendas de carros usados transformam veículos a gasolina em “flex caseiro”.”

  1. I love the your site. Will you be putting an English translation tool on your site anytime soon?

  2. Coming soon!

    I am using the free WP, I do not know how to make a widget for translation.

  3. 3 osmar

    Flex quer dizer flexivel posso rodar com alcool e gasolina no mesmo reservatório

    Sendo assim essas tranformadoras utilizam sistemas que só permite rodar com alcool ou gasolina.

    Alem da taxa de compressão ,das velas de ignição e valvula termostática como citado acima devemos nos atentar a componentes do veículo que em contacto com o alcool que possui baixa lubricidade podem sofrer desgaste prematuro omo:
    Valvulas de admissão e escapamento,sistema de alimentação do motor ,bomba de combustivel, medidor de nivel de comb.(boia) tubulações e bico injetores,etc..

  4. Olá Osmar,

    pelo visto vc trabalha com isso, enfim,

    obrigado pela sua contribuição para este post.

    Abs


  1. 1 Propaganda: filme Fábrica do novo Ford Focus « Estratégia Empresarial

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: