Empregos: Da criação, escassez a fuga de cérebros.

07fev08

Nos últimos dias a mídia tem noticiado à respeito do panorama dos empregos com carteira assinada neste País.

Na cidade de São Paulo houve um aumento nos empregos formais de trabalhadores com até 2º grau incompleto, assim mesmo, quem tem 11 anos ou mais ainda serem a maioria, segundo um levantamento feito pela Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e pelo DIEESE.

A razão pode ser o boom na construção civil, setor que tradicionalmente emprega muita mão-de-obra com pouca qualificação.

Outro dado interessante é o aumento na escolaridade do trabalhador brasileiro. A penúria é que a crescente escolaridade dos candidatos esbarra na falta de mais postos de trabalho. Motivando graduados a ocuparem empregos de nível médio e até fundamental, principalmente em concursos públicos.

cerebro11.jpgOutra tendência detectada é o fenômeno chamado de fuga de cérebros. Brasileiros com alto grau de instrução, cada vez mais, são atraídos para Europa e América do Norte.

É um problema que não afeta somente o Brasil e sim muitos países em desenvolvimento.

E para a maioria dos brasileiros a globalização é lenta e injusta, com toda razão, apesar da melhora significativa em todos os aspectos, o Brasil ainda continua um País onde o “fosso” da desigualdade ainda é muito latente e permanente. Não dando mostras que isso vai mudar a curto prazo.

Anúncios


No Responses Yet to “Empregos: Da criação, escassez a fuga de cérebros.”

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: